16 06 2011

Ray Conniff: On the Street Where You Live Ray Connif com o nome de baptismo Raymond Conniff, parecia predestinado a seguir à carreira musical, já que o pai era trombonista e a mãe pianista. Assim foi natural que seguisse um caminho artistico no campo da música. Conforme Ray contava em suas entrevistas, fez um curso por correspondência, com um único dólar, que o introduziu na arte da teoria musical. Formou o seu primeiro grupo artístico ainda adolescente. Anos mais tarde, aperfeiçoou-se de forma profunda na carreira, ao se tornar discípulo da Escola Julliard de Música. Depois de actuar e formar uma sólida base musical como trombonista e arranjador nas Big Bands, como as de Artie Shaw, Harry James e outros, Ray passou a escrever arranjos para Johnny Mathis, Guy Mitchell, Johnnie Ray, mas tão talentoso se revelou que teve a oportunidade de formar sua própria orquestra em 1955, a convite de Mitch Miller, da CBS. Seu estilo de associar vozes masculinas a trombones, trompas e saxofones baixo, e vozes femininas a pistons, clarinetes e saxofones altos, lhe dava sua característica inusitada. Seu coral limitava-se a pronunciar sons como da-das e du-du-dus e outras variantes, ao invés de palavras, o que imprimia um “colorido musical”, intensificando os tons suaves e, ao mesmo tempo, abrandando os mais fortes.

Para tristeza de todos os amantes da boa música, Ray sofreu um derrame cerebral em abril de 2002, tendo se recuperado do mesmo, chegando a fazer planos de voltar ao Brasil, quando foi surpreendido por outro derrame, na saída de um restaurante, no qual almoçara com a família, e que naquele fatídico dia 12 de outubro de 2002, lhe roubaria a vida. Sua última canção gravada foi “Nossa Senhora” , porém sua música permanece viva nos milhares ou milhões de CDs espalhados pelo mundo afora, e que se encontram à disposição daqueles que amam a música feita com esmero, talento e capricho. Ray Conniff foi, sem dúvida alguma, um marco na música mundial.

Comentários:

Carlos Pastor (19:25:35)

Ah ! essa música me lembra os Bailes da Panela quando começava as danças,eu e a minha querida Manuela começavamos a dançar…

Aconselho este site dedicado a Ray Conniff:

http://br.msnusers.com/RAYCONNIFFHOMEPAGE

comentários:

luzia (15:06:46) :

som de sua orquestra que aprendi a dançar de rosto colado nos anos 60.

     José de Oliveira

Pessoas iluminadas como Ray connif, não morre, só leva sua maestria para outro lugar, reger a grande orquestra do ceu.


Ações

Information

2 responses

19 06 2011
luzia

Adoro Ray Connif, foi ao som de sua orquestra que aprendi a dançar de rosto colado nos anos 60.

11 02 2016
José de Oliveira

Pessoas iluminadas como Ray connif, não morre, só leva sua maestria para outro lugar, reger a grande orquestra do ceu.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: